ESTUDO DO DESEMPENHO NO ESTADO FRESCO E ENDURECIDO DA ARGAMASSA ESTABILIZADA DE 36 E 72 HORAS PARA REVESTIMENTO EXTERNO

Poliana Bellei, Paulo Aviloff Junior

Resumo


Esse trabalho tem como objetivo principal avaliar o desempenho no estado fresco e endurecido das argamassas estabilizadas de 36 e 72 horas para revestimento externo. Os dois tipos coletados, foram analisadas logo após o início da sua produção, bem como no momento em que estavam próximas ao final de sua estabilização. Para a obtenção dos dados foram realizados ensaios nos estados fresco (consistência, densidade, teor de ar incorporado, e retenção de água), e no estado endurecido (resistência à tração na flexão e à compressão, e resistência potencial de aderência à tração). Ambas as argamassas atenderam as exigências mínimas estabelecidas para revestimento externo. Deste modo, a pesquisa demonstrou que a argamassas estabilizadas podem ser empregadas como revestimento de fachadas, por exemplo. Esses resultados estimulam novas pesquisas sobre a eficiência da argamassa estabilizada em relação aos outros tipos de argamassa utilizadas para revestimento de parede externa.

Palavras-chave: Desempenho; Argamassa estabilizada; Revestimento externo.


Referências


ABAI, Associação Brasileira de Argamassa Industrializada.

ASSOCIAÇÃO DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 7200: Execução de revestimento de paredes e tetos de argamassas inorgânicas – Procedimento. Rio de Janeiro, 1998.

ASSOCIAÇÃO DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5736: Cimento Portland Pozolânico. Rio de Janeiro, 1999.

ASSOCIAÇÃO DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15258: Argamassa para revestimento de paredes e tetos – Determinação da resistência potencial de aderência à tração. Rio de Janeiro, 2005.

ASSOCIAÇÃO DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13281: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Requisitos. Rio de Janeiro, 2005.

ASSOCIAÇÃO DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13277: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Determinação da retenção de água. Rio de Janeiro, 2005.

ASSOCIAÇÃO DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13278: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Determinação da densidade de massa e do teor de ar incorporado. Rio de Janeiro, 2005.

ASSOCIAÇÃO DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13279: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Determinação da resistência à tração na flexão e à compressão. Rio de Janeiro, 2005.

ASSOCIAÇÃO DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 11768: Aditivos químicos para concreto de cimento Portland - Requisitos. Rio de Janeiro, 2011.

ASSOCIAÇÃO DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13276: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Determinação do índice de consistência. Rio de Janeiro, 2016.

BELLEI, P. Estudo comparativo do desempenho no estado fresco e endurecido de argamassas estabilizadas de 36h e 72h. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE TECNOLOGIA DAS ARGAMASSAS, 6, Porto Alegre, 2015. Anais... Porto Alegre: SBTA, 2015. p. 1-15.

JANTSCH, Aline Claudia Akele. Análise do Desempenho da Argamassa Estabilizada Submetida a Tratamento Superficial com Aditivos Cristalizantes. 2015. 144 f. Dissertação (Mestre em Engenharia Civil) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2015.

MACIOSKI, G. Avaliação do Comportamento da Argamassa Estabilizada para Revestimento. 2014 150 f. Monografia (Graduação em Engenheiro Civil) - Universidade Federal do Paraná - UFPR. Curitiba, 2014.

MARCONDES, C. G. Características e Benefícios da argamassa estabilizada. 2009.

RECENA, F. A. P. Conhecendo Argamassa. 2.ed. Porto Alegre: Edipucrs, 2012.

SABBATINI, F. H.; BAÍA, L. L. M. Projeto e Execução de Revestimento de Argamassa. 4.ed. São Paulo: O Nome da Rosa, 2008.

STARKA, A. S. A. Manual de Revestimentos de Argamassa. s/a.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.