A (IM) POSSILIDADE DA CONCESSÃO DO AUXÍLIO DOENÇA PARENTAL ANTE A AUSÊNCIA DE PREVISÃO LEGAL NO ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO

leticia gheller zanatta carrion, Sandra Maria Hermes, Simone Neckel

Resumo


O presente artigo aborda o auxílio-doença parental, debatendo sua viabilidade na concessão, ante a ausência de previsão legal no ordenamento jurídico brasileiro. A discussão gira em torno de possível violação às normas constitucionais norteadoras do Regime da Previdência Social, sobretudo em relação aos princípios da seletividade, do equilíbrio financeiro e atuarial, e da exigência de correspondente fonte de custeio total para a criação, extensão ou majoração de benefícios previdenciários. O objetivo do estudo, portanto, se dirige à análise da compatibilidade do discurso inclusivo do auxílio-doença parental com o alicerce constitucional nacional da fonte de custeio. Assim, será realizada uma pesquisa de cunho bibliográfico, a fim de melhor compreender a referida questão. Conclui-se com este trabalho que, embora pendente de legislação e da referida fonte de custeio, o benefício previdenciário de auxílio doença parental, e ainda concedido somente na esfera judicial, promove a efetividade dos princípios da Seguridade Social, bem como os Direitos Constitucionais Sociais e Fundamentais a todos os cidadãos que dela necessitem.

Referências


ALENCAR, H. A. Direito Previdenciário para Concursos. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2018. [Livro digital].

AJOUZ, Igor; LUZ, Kamila Costa. Auxílio-doença parental: Sobre a inviabilidade de concessão do benefício sem a observância de critérios constitucionais. Disponível em: . Acesso em 01 set. 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 05 de outubro de 1988. Brasília. 1988. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm.> Acesso em: 21 ago. 2019.

______. Lei no 8.112 de 11 de dezembro de 1990. Disponível em: . Acesso em 01 set. 2019.

______. Senado Federal. Projeto de Lei do Senado nº 286, de 2014. Disponível em: . Acesso em: 01 set. 2019.

______. Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Processo nº 00069387020154036303, relator Juiz Federal David Rocha Lima de Magalhaes e Silva, 3ª Turma Recursal de São Paulo, e-DJF3 31/05/2016). Disponível em:

. Acesso em 01 set. 2019.

GOUVEIA, Carlos Alberto Vieira de. Benefícios por incapacidade e perícia médica: manual prático. 2. ed. Curitiba: Juruá, 2014. [livro digital].

LIBERATI, Wilson Donizeti. Políticas públicas no Estado constitucional. São Paulo: Editora Atlas, 2013.

MENDES, Gilmar Ferreira; BRANCO; Paulo Gustavo Gonet. Curso de direito constitucional. 14. ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2019.

RAMOS, André de Carvalho. Curso de direito humanos. 4. ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2017. [Livro digital].

REVISTA CONSULTOR JURÍDICO. Justiça dá auxílio-doença parental para mãe cuidar de filha com doença grave. Disponível em: . Acesso em 01 set. 2019.

SANTOS, Marisa Ferreira dos; LENZA Pedro. Direito Previdenciário Esquematizado. 7 ed. São Paulo: Saraiva, 2017.

SARLET, Ingo Wolfgang. A eficácia dos direitos fundamentais: uma teoria dos direitos fundamentais na perspectiva constitucional. 11. ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado Editora, 2012.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .